quarta-feira, 18 de março de 2009

A vila mais antiga

foto: José Marinho c.1925


A suspeição da imprensa regional e nacional sobre a legitimidade da afirmação da posse do título de vila mais antiga de Portugal por parte do município de Ponte de Lima tem ganho repercussões graves. Os contornos desta afirmação nunca me foram claros, no entanto assumi que Ponte de Lima seria a vila mais antiga não histórico-cronologicamente mas sim porque as verdadeiras vilas detentoras do título elevaram-se a cidade ganhando automaticamente Ponte de Lima essa categoria. O desinteresse da autarquia na elevação de Ponte de Lima a cidade seria em parte uma estratégia no sentido de não deixar escapar esse título.


Quando os historiadores não chegam a conclusões claras é normal os casos mais prováveis apressarem-se a reclamar o título. Faz lembrar as várias teorias sobre o nascimento de personalidades históricas como Gil Vicente. Na sua probabilidade, cidades como Guimarães adiantam-se a dar o seu nome a uma escola e Barcelos a um clube de Futebol quando provavelmente Gil Vicente não nasceu no Minho mas nas Beiras. O mesmo acontece com Cristovão Colombo sobre a sua nacionalidade portuguesa ,castelhana ou até italiana. Daí terem proliferado as supostas casas-museu em várias localidades.


No caso de Ponte de Lima o assunto parece ser historicamente bem fundamentado visto o município de Soure ter recebido foral em 1111 pelo Conde D.Henrique (14 anos antes de Ponte de Lima) e com a agravante de ainda ser uma vila. É curioso esta vila de Soure não ter reclamado este título quando esta afirmação tornou-se um sobrenome de Ponte de Lima nos últimos anos.
Esperemos então pela reposição da verdade.

A moda das autarquias do país quererem assumir a sua identidade com algum titulo como "a capital de algo" generalizou-se nos últimos 15 anos. Santarém-Capital do Gótico, Braga-Cidade Barroca, Coimbra-Capital do Conhecimento, Ponte de Lima-A vila mais Antiga.
É verdade que Ponte de Lima não necessitava de cultivar esta falácia ao ponto de acreditarmos nela própria. É embaraçoso para os habitantes e Ponte de Lima tem apostado noutros temas que fariam mais sentido como referência nacional como a aposta na ecologia. Esperemos então que a autarquia não caia no provincianismo de mudar a placa da auto-estrada A3 de "Ponte de Lima- a vila mais antiga" para "Ponte de Lima - A Capital do Arroz de Sarrabulho".

1 comentário:

+ disse...

Na análise ao título de Vila mais antiga de Portugal talvez tenha sido criada uma falta de coerência face à comparação das datas, pois a Ponte de Lima é atribuído por D. Teresa um foral datado de 1125 e a Soure, pela mão do marido de D. Teresa, o Conde D. Henrique, foi outorgado um foral datado de 1111. Contudo, talvez estes títulos concedidos não possam ser considerados como válidos para a designação de Vila mais antiga de Portugal, uma vez que apenas em 1143 foi considerada a independência do país. Deste modo, creio que exista a necessidade de analisar o foral mais antigo atribuído após o ano 1143, que no caso de Ponte de Lima foi concedido pela mão de D. Afonso II, em Guimarães no ano 1217, o qual confirmou o foral e aumentou-lhe os seus privilégios. Posteriormente também em Lisboa D. Manuel concedeu um novo foral em 1511. Acerca da Vila de Soure, constatei que o novo foral apenas lhe foi concedido por D. Manuel em 1513. Deste modo e através desta linha de pensamento, conclui-se que Ponte de Lima poderá ser considerada como uma Vila mais antiga que Soure, não concluindo que possa ser a mais antiga de Portugal pois desconheço se alguma vez as datas dos forais das várias Vilas do país foram comparadas deste modo.
Apesar da suspeição acerca da legitimidade do título, sabe-se que Ponte de Lima possui uma história bem mais longa que a de Soure, uma vez que existem referências acerca da sua existência no ano 114 a.C., sendo denominada como Forum Limicorum e pensando-se ser ainda anterior a esta data. Acerca de Soure, o mais antigo documento escrito que foi encontrado, data de 1043.