terça-feira, 7 de abril de 2009

Granihouse




A Graniminho, uma empresa sediada em Ponte de Lima, constrói casas modulares amovíveis com cerca de 48m2. rondam os 60 mil euros e não necessitam alicerces. Desta forma ficam normalmente isentas de licenciamento camarário. A casa tipo é um T2 com 24 toneladas de peso.

É um conceito que pretende alargar-se a outros programas arquitectónicos como apoio de piscina, abrigo de montanha, atelier ou um simples anexo de jardim.


"São casas modulares, que normalmente não pagam impostos, embora esta não seja uma questão linear, já que há diferentes interpretações de câmara municipal para câmara municipal", disse, à Lusa, José de Brito, um dos administradores da "Graniminho". "Em três meses, a casa fica pronta a habitar, num conceito chave na mão. Nós levamos a casa ao terreno do cliente e instalámo-la, ou em cima de uma pequena laje de betão ou em pilares de granito. Se um dia, por acaso, o cliente decidir mudar de ares, é só contactar-nos que nós trataremos de lhe levar a casa para a sua nova morada", disse ainda José de Brito.


É uma ideia de forte expansão futura no mercado e uma prova do empreendedorismo e criatividade de alguns empresários limianos que não cedem ao cinzentismo provocado pela crise actual e uma excelente forma de revitalizar a industria de granito no concelho.


Graniminho
RTP
Expresso

1 comentário:

ALFF disse...

Sim concordo contigo!

Contudo também sabes que os projectos não são todos analisados da mesma forma!

Como já vimos não faltam ideias para implementar!